Conecte-se conosco

Verdades Secretas: Rede social da Prefeitura é usada para atacar outros funcionários

man-fountain

Interior

Verdades Secretas: Rede social da Prefeitura é usada para atacar outros funcionários

As redes sociais estão tendo um papel importante no desenvolvimento das relações, na nova sociedade contemporânea. Organizadas em grupos, mais gente se conhece e relaciona-se online, cujos objetivos podem ser diversão, lazer ou trabalho, entre outras coisas. 

Muitas instituições também aderiram à moda e à praticidade das redes sociais. A Prefeitura de Corumbá, por exemplo, vem se modernizando ao longo dos últimos anos. Aplicativos sociais como o WhatsApp, por exemplo, são utilizados para receber reclamações dos contribuintes. O novíssimo app Moovit está sendo usado para mostrar as informações do tráfego de ônibus, na região.

E as Secretarias da Prefeitura acompanharam essa tendência, criando um grupo na rede social Facebook, onde apenas os gestores e seus subordinados de confiança têm acesso. Segundo a Assessoria de Comunicação da Prefeitura de Corumbá - em contato com o MS Diário por telefone - a Prefeitura de Corumbá têm conhecimento da existência desse grupo, na rede social Facebook:  

“Não é um grupo secreto, é um grupo onde o pessoal das secretarias se interagem, para agilizar as coisas entre elas - principalmente para resolver problemas e acelerar processos”.

Porém, segundo vários prints de tela que esta Redação recebeu,a REDE não possui apenas essas finalidades. 

Na matéria em questão, em uma longa conversa entre gestores e seus subordinados, a REDE discute qual é a melhor forma para calar ou desqualificar uma servidora efetiva, que reclamou sobre problemas no seu pagamento, na rede social Facebook. Entre deboches e insultos, nota-se a presença do comentário deselegante da Primeira-Dama de Corumbá, Maria Clara Scardini: 

“Que babaca! Se soubesse do esforço que todos estão fazendo (sic) para não atrasar para não haver cortes…Todo mundo se desdobrando! Despeitada!”   

Em nenhum momento da conversa, os servidores preocupam-se em acalmar a dentista em questão - ou os ânimos - para solucionar seu problema, da melhor forma. Nota-se apenas a melhor forma para desqualificar seus argumentos, retaliando-a nos seus comentários. A desconsideração com a situação da dentista é tanta, que a servidora Mirian Cristina Ibanhes - lotada na Comunicação - sugere que sejam aplicados mais “cortes” na mesma. 

No diálogo desta matéria, onde os servidores debateram sobre este assunto por mais de DUAS HORAS, outra pessoa é citada: O Advogado Alex Barbosa Pereira, pois havia o receio que ele soubesse da existência do grupo - e pior, que haviam falado dele. Tudo por conta de críticas que ele havia feito na também rede social - e por compartilhar algumas matérias que contrariavam à Administração, num claro exemplo de discriminação política.

A Redação entrou em contato com o advogado Alex Barbosa Pereira antes do fechamento desta matéria, e o mesmo nos informou que também recebeu os prints - onde segundo ele, existe até mesmo ameaça à sua integridade física - e que já está tomando as providências civis e criminais, perante à Justiça.  
  
Tentamos entrar em contato com a servidora Adriana Campos Navarro, a dentista-alvo desta conversa - porém não tivemos sucesso até o momento.

Seguem os prints da conversa ( foram editados para preservar as nossas fontes e agrupados, para ficarem em sequência - facilitando assim, a compreensão do diálogo ):

Os ataques não ficam restritos apenas aos servidores. Em outra conversa, a jornalista Lu Barreto, sócia-proprietária e Diretora Jornalística do MS Diário, tornou-se alvo, porque comentou da existência da REDE - até então, “secreta” - em seu perfil.  
  
Segue na íntegra, os prints recebidos  ( foram editados para preservar as nossas fontes e agrupados, para ficarem em sequência - facilitando assim, a compreensão do diálogo ):



Nota: O MS Diário, para dirimir qualquer dúvida, esclarece: em nenhum momento invadimos a REDE. Os prints foram enviados para a nossa Redação, que avaliou o teor da conversa e só decidiu tornar pública, porque o grupo é composto apenas de servidores públicos no exercício de suas funções, e com claros objetivos PROFISSIONAIS, inerentes ao serviço PÚBLICO - assim como a FUNÇÃO da REDE, de acordo com as declarações da Secretaria de Comunicação da Prefeitura.

Resalvamos que o compromisso do MS Diário é com a Ética, a Moral, a Justiça e a responsabilidade com a VERDADE para os nossos Leitores, e para a Sociedade em geral.

Ver matéria completa

Faça seu comentário sobre "Verdades Secretas: Rede social da Prefeitura é usada para atacar outros funcionários"

Veja ainda

Agora no site

Top da Semana

Subir