Pantanal MS
20 de Maio / 2024

O incidente resultou em queimaduras em 50% de seu corpo. | Créditos: reprodução/whatsapp

  • Publicado em: 26 de Janeiro, 2024 | Fonte: Rafael Almeida

Após quase 20 dias lutando contra as graves queimaduras que sofreu durante uma explosão na cozinha de uma escola no Jardim Itamaracá, em Campo Grande, o guarda municipal Célio Guimarães faleceu na manhã desta sexta-feira (26). O incidente resultou em queimaduras em 50% de seu corpo.

No dia 7 de janeiro, enquanto aquecia sua refeição na cozinha da unidade escolar, uma explosão ocorreu, levando Guimarães a ser prontamente socorrido por colegas de farda e pelo Corpo de Bombeiros. Ele foi encaminhado em estado grave para a Santa Casa.

O presidente do Sindicato dos Guardas Municipais de Campo Grande, Hudson Bonfim, expressou pesar pela perda em um vídeo nas redes sociais, destacando a necessidade de valorização desses profissionais, que enfrentam diariamente desafios na lida com a criminalidade. Ele também cobrou os direitos dos guardas civis, mencionando que o adicional de periculosidade, mesmo com determinação judicial, ainda não foi pago pela força pública.

Até o momento, a prefeitura de Campo Grande não emitiu uma nota oficial sobre o falecimento do servidor.

Comentários