Nossas redes

Política

Polo de pesca, Albuquerque terá acesso com a BR-262 asfaltado após décadas

A obra está sendo executada pelo Governo do Estado, com recursos (R$ 14,8 milhões) do Fundersul, numa extensão de 6,4 quilômetros.

Publicado em

A massa asfáltica chegará em 2023 até o trevo de entrada ao distrito, valorizando o lugar que já foi chamado de “Albuquerque Velho” para diferenciar-se de “Albuquerque Novo”. | Créditos: GovMS

Comunidade histórica fundada dois anos (1776) antes de Corumbá, para ser um forte, o distrito de Albuquerque vai ganhar a pavimentação do acesso (MS-432) à rodovia BR-262 sonhada há décadas pelos seus moradores. A obra está sendo executada pelo Governo do Estado, com recursos (R$ 14,8 milhões) do Fundersul, numa extensão de 6,4 quilômetros.

A fortificação planejada pelo governo da província de Mato Grosso não logrou êxito à margem do Rio Paraguai, por ser o local inadequado, contudo a vila prosperou como embrião na fundação da Capital do Pantanal, em 1778, tornando-se um dos principais destinos de pesca esportiva de Mato Grosso do Sul. Por séculos, no entanto, o lugar foi esquecido pelos governos estaduais e municipais, ao contrário da gestão do governador Reinaldo Azambuja.

Obra em andamento


A preparação para a pavimentação segue em ritmo acelerado, apesar das fortes chuvas que caem na região nessa época do ano, com os serviços de terraplenagem, sub-base e base executados pela empresa Transenge Engenharia e Construção. A massa asfáltica chegará em 2023 até o trevo de entrada ao distrito, valorizando o lugar que já foi chamado de “Albuquerque Velho” para diferenciar-se de “Albuquerque Novo”.

A chegada da infraestrutura conta também com investimentos (R$ 1,8 milhão) da prefeitura de Corumbá, que está ampliando o calçamento com lajota na Avenida Imaculada Conceição, principal acesso ao distrito, em toda a sua extensão. 

A marca do governo

A ligação por asfalto de Albuquerque pela MS-432, cujo acesso pela BR-262 fica distante 10 quilômetros da ponte sobre o Rio Paraguai, atende anseios dos pequenos produtores dos assentamentos Mato Grande e São Gabriel e os pecuaristas da região, facilitando o escoamento da produção. A rodovia estadual também se interliga com a Estrada-Parque (MS-228), numa extensão de 30 quilômetros, e com a MS-433, que dá acesso ao Pantanal do Jacadigo.

Na última temporada de pesca esportiva – março a novembro - o Hotel-Pesqueiro Anhuma recebeu mais de três mil turistas. Por ano, o distrito atrai pelo menos dez mil pescadores amadores, acomodados em pesqueiros e ranchos, e a tendência é aumentar o fluxo com a chegada da infraestrutura. “O distrito vai crescer, tem gente querendo investir e só temos que agradecer ao Governo do Estado por essa obra tão sonhada”, disse o empresário Atilla Lellis.
 

“O asfalto é uma mudança que trará muito benefícios, para o turismo, que precisa dessa facilidade de acesso para atrair clientes, e para os moradores da região, que sempre enfrentaram o isolamento”, realça empresário do Anhuma. “Sem contar que o asfalto vai garantir o tráfego permanente pela estrada, onde, quando chove, nem o ônibus escolar passava, prejudicando os estudantes e criando transtornos aos turistas”, acrescenta.


Já deu seu like para esta matéria?

Ver matéria completa
Publicidade

As Top da Semana