Nossas redes

Saúde

Programa de vacinação nas fronteiras vai atender sete cidades de MS

Até dezembro, os municípios brasileiros que fazem fronteira seca ou fluviais com cidades de outros países terão a vacinação reforçada.

Publicado em

Em MS, a população de sete municípios devem atualizar a situação vacinal de todas as faixas etárias. | Créditos: MSDiário/Ilustrativo

Mato Grosso do Sul está entre os 10 estados do Brasil que fazem fronteira com outros países e terão a vacinação reforçada. O Ministério da Saúde lançou ontem (12) o programa para melhorar a imunização em 33 municípios com cidades gêmeas na Argentina, Bolívia, Guiana, Guiana Francesa, Paraguai, Peru e Uruguai.

A meta do Ministério da Saúde é atualizar a situação vacinal da população de todas as faixas etárias nessas localidades. Tanto a população residente nos municípios brasileiros como os estrangeiros residentes no Brasil receberão as seguintes vacinas: contra a poliomielite; tríplice viral; covid-19; contra a febre-amarela; pentavalente e pneumocócica-10.

Até dezembro, os municípios brasileiros que fazem fronteira seca ou fluviais com cidades de outros países terão a vacinação reforçada. O plano de ação será aplicado no Acre, Amapá, Amazonas, Rondônia, Roraima, Santa Catarina, Paraná, Mato Grosso, Mato Grosso do Sul e Rio Grande do Sul.

Os países e os municípios fronteiriços foram convidados a aderir ao plano de ação. Segundo o Ministério da Saúde, o Brasil tem 588 municípios localizados na faixa de fronteiras, correspondendo a 16,7% do território brasileiro. Desse total, 33 são classificados como cidades gêmeas por estarem demarcados pela linha de fronteira seca ou fluvial.

Em MS, a população de sete municípios devem atualizar a situação vacinal de todas as faixas etárias.

O programa de reforço vacinal nas áreas de fronteira segue até o dia 16 de dezembro, conforme o cronograma divulgado pelo Ministério da Saúde. 

Já deu seu like para esta matéria?

Ver matéria completa
Publicidade

As Top da Semana