Nossas redes

Saúde

MS é um dos estados com maior índice de casos confirmados de síndrome respiratória do país

Mato Grosso do Sul ainda não tem nenhum caso confirmado da nova variante da Covid-19, chamada BQ.1. Mesmo assim, os casos positivos para a doença voltaram a subir. 

Publicado em

Boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira (16) mostra que a média de casos confirmados nos últimos sete dias é de 40,7. Mais que o dobro da média de 18,1 registrada na semana anterior. | Créditos: MSDiário/Ilustrativo

Os casos de covid voltaram a subir em Mato Grosso do Sul, conforme últimos levantamentos da SES (Secretaria Estadual de Saúde). Diante das transmissões, voltou-se a discutir o uso obrigatório das máscaras, mas em Campo Grande, ainda não deverá ser debatido.

Conforme disse a prefeita Adriane Lopes (Patriota) em agenda pública nesta sexta-feira (18), os técnicos do município estão acompanhando a situação dos casos e obrigatoriedade dos EPIs ainda não será necessário.

“A Anvisa vai nos dando um parecer de como está no país e no mundo. Campo Grande vai avaliando tecnicamente tudo o que está acontecendo no país e de acordo com isso vamos pontuando. [O uso das máscaras] é recomendado, mas obrigatoriedade só se tiver aumento de casos de covid”, disse a prefeita.

O Estado também optou por não deixar obrigatório o uso do equipamento. A decisão é porque o Estado não registra grandes internações por Covid neste momento.

“O problema é que está tendo muita contaminação. Pessoas com comorbidades, eventos muitas vezes com aglomeração. Voltarmos ao uso da máscara, não vai ser obrigatório, mas é uma recomendação que estará nestas campanhas publicitárias”, comentou o governador Reinaldo Azambuja (PSDB).
 

Covid-19 em MS

Mato Grosso do Sul ainda não tem nenhum caso confirmado da nova variante da Covid-19, chamada BQ.1. Mesmo assim, os casos positivos para a doença voltaram a subir. A SES (Secretaria Estadual de Saúde) emitiu ofício para as prefeituras dos 79 municípios reforçarem a vacinação completa e testagem.

Boletim epidemiológico divulgado na quarta-feira (16) mostra que a média de casos confirmados nos últimos sete dias é de 40,7. Mais que o dobro da média de 18,1 registrada na semana anterior.

De acordo com o secretário Flávio Brito, a secretaria continua monitorando os casos. Para ele, o aumento recente de positivos é consequência dos descuidos da população e da negligência em relação às vacinas.

“O número de casos confirmados ainda não pressiona o atendimento de saúde e os óbitos são poucos, geralmente em pessoas que não completaram o ciclo vacinal disponível, são grupo de risco e abandonaram os cuidados como máscara e álcool”, afirma o secretário.

No ofício enviado aos municípios, a SES reafirma a necessidade dos cuidados em relação às novas variantes da Covid-19, confirmadas no país e que podem chegar ao Estado a qualquer momento.

Dessa forma, recomenda que, diante do “alto potencial de gerar uma nova onda de casos de Covid-19”, as variantes causam “grande preocupação” na secretaria estadual que reforça a “necessidade urgente de fortalecimento das medidas mitigatórias contra o Coronavírus, além das rotineiramente já adotadas”.

O Estado também emitiu a Nota Técnica 25, em que relaciona como as secretarias devem agir diante de pacientes com sintomas respiratórios ou com teste positivo para a Covid-19. Na nota, o Estado recomenda o uso de máscaras a toda população e o distanciamento social.
 

Já deu seu like para esta matéria?

Ver matéria completa
Publicidade
Publicidade

As Top da Semana