Pantanal MS
20 de Maio / 2024

Prefeito de Corumbá, Marcelo Aguilar Iunes (PSDB). | Créditos: Divulgação/arquivo/Camara

  • Publicado em: 25 de Março, 2024 | Fonte: Rafael Almeida

A audiência de instrução e julgamento contra o prefeito de Corumbá, Marcelo Aguilar Iunes (PSDB), está marcada para o dia 4 de junho. O prefeito enfrenta acusações de nepotismo e improbidade administrativa desde 2020. O despacho, publicado recentemente pela juíza Luiza Vieira Sá de Figueiredo, da Vara de Fazenda Pública e de Registros Públicos, determina também a produção de prova testemunhal. 

As partes e testemunhas convocadas para prestar depoimento devem comparecer à sala de audiências da Vara, em Corumbá, até 10 dias da intimação. Marcelo Iunes afirmou estar tranquilo quanto ao julgamento, negando as acusações de nepotismo. O prefeito foi denunciado por improbidade administrativa devido à nomeação de parentes em cargos de comissão. Em 2020, após as denúncias, ele publicou decreto dispensando o irmão, Eduardo Aguilar Iunes, e o concunhado, Eduardo Alencar Batista, de suas funções na administração pública municipal.

As exonerações ocorreram após decisão judicial atendendo a uma ação civil pública do Ministério Público Estadual, que denunciou Marcelo Iunes por prática de nepotismo. A ação pedia a suspensão das nomeações dos servidores e a condenação do prefeito por improbidade administrativa, com ressarcimento integral do dano, perda de função pública, entre outras penalidades.

O Ministério Público Estadual também denunciou outros parentes de Marcelo Iunes, incluindo sua cunhada, Marcelle Andrade Teixeira, e seu cunhado, Eduardo Alencar Batista, por supostas nomeações irregulares em cargos municipais. O caso ganhou destaque na imprensa local, com denúncias de nepotismo na gestão do prefeito de Corumbá.

Comentários